Blog da Redação do UOL Esporte

Metta World Peace, dos Lakers, fará novo show de stand-up comedy

UOL Esporte

Um dos mais polêmicos jogadores de toda a história da NBA, Metta World Peace tenta deixar o lado agressivo, tão presente na sua carreira, de lado. Ele irá retomar a vida de comediante. Isso mesmo: Ron Artest já fez um tour de stand-up, e voltará a fazer um show nesta quinta-feira, e com toda a renda acumulada sendo destinada à caridade.

O polêmico jogador fará o show “Comedy Slam Dunk at the Laugh Factory”, onde promete aos espectadores muitas risadas. Por meio de seu Twitter, ele vem promovendo o show, que está marcado para a noite desta quinta-feira (20) em Los Angeles, e terá entradas vendidas a US$ 30. A arrecadação do evento irá para o Metta Center, fundação criada por ele próprio, que cuida de pessoas com doenças mentais.

World Peace, pivô de inúmeras confusões dentro e fora das quadras, já levou um prêmio de “bom moço da NBA” na temporada 2010/11, por ajudar diversas entidades relacionadas ao tema enquanto ainda não possuía a sua própria fundação. Na comédia, por sua vez, ele deu os primeiros passos pouco tempo depois do prêmio, com uma bem sucedida temporada de shows ocorrida enquanto a NBA estava em greve, na temporada passada.

Não é a primeira incursão de Artest no meio artístico: ele já participou do Dancing With the Stars, a edição norte-americana da Dança dos Famosos existente aqui no Brasil, pouco depois de mudar o seu nome para Metta World Peace. Anteriormente, ele chegou a gravar músicas como cantor de rap e R&B, tendo inclusive pedido ao seu técnico da época para paralisar a carreira de jogador de basquete para dedicar-se inteiramente à música – sem sucesso.

Tido como em uma fase “zen'' no início do ano, ele voltou a colocar desconfiança sobre si mesmo quando deu uma cotovelada em James Harden, do Oklahoma City Thunder, antes dos playoffs da NBA da última temporada – pela qual pediu desculpas, mas foi suspenso por sete jogos. Logo ele, que conseguiu o recorde de “maior suspensão da história da Liga'' ao ficar 73 jogos fora por uma briga generalizada entre jogadores e torcedores em 2004, quando atuava pelo Indiana Pacers, e chegou às vias de fato com um fã que lhe atirou um copo de cerveja.

No início desta semana, ele voltou aos holofotes ao afirmar que o objetivo de sua renovada equipe, com as chegadas de Steve Nash e Dwight Howard, era bater o Chicago Bulls de Michael Jordan e conseguir mais de 72 vitórias na temporada regular da NBA.