Blog da Redação

5 games clássicos que moram no coração dos fãs de Fórmula 1

UOL Esporte

O Grande Prêmio da Austrália abre a temporada de 2017 da Fórmula 1. Enquanto os fãs da categoria mais famosa do automobilismo fazem seus prognósticos para o que promete ser uma disputa acirrada , o UOL Esporte lembra os amantes da velocidade que a modalidade tem um longo e pioneiro capítulo na história dos videogames.

Aqueçam seus motores e segurem-se bem nas cadeiras, a nostalgia vai chegar acelerando!

Ayrton Senna’s Super Monaco GP II (1992)

Montagem/UOL

Não seria possível abrir uma lista de games sem esse componente de nostalgia. Ayrton Senna’s Monaco GP II é um jogo da SEGA, lançado em 1992 para o Mega Drive, Master System e Game Gear. O jogo é uma continuação para outro clássico do Mega Drive: Super Monaco GP e contava com um modo de carreira, no qual você progride rapidamente se conseguir atingir as expectativas dos times com sua habilidade no cockpit. Além de simular as corridas com gráficos em 16-bits, o game tinha a orientação do lendário piloto brasileiro, dando conselhos sobre cada pista.

Posteriormente, Senna seria homenageado em Ayrton Senna Pole Position, lançado para celulares em 2006 e faria uma participação no game Gran Turismo 6, para o PlayStation 3. No entanto, Monaco GP II é, lançado enquanto o brasileiro estava no auge de sua carreira, é provavelmente a melhor homenagem do mundo dos videogames ao seu legado.

 

Virtua Racing (1992)

Reprodução

No mesmo ano, chegava aos fliperamas Virtua Racing. Alguns “puritanos” podem criticar essa escolha, já que o game não contava com pistas licenciadas nem pilotos reais para escolha. No entanto, Virtua Racing tinha gráficos poligonais em 3D que eram simplesmente incríveis para sua época.

Mais: o game trouxe a experiência de jogar em um cockpit em fliperamas, acelerando o máximo para poder chegar ao próximo checkpoint e não perder a ficha. Os cenários eram bem trabalhados, a perspectiva em 3D ainda funciona e o jogo tem tudo para ser considerado um clássico. O game ainda ganhou versões para o Mega Drive, Sega Saturno e um remake para o PlayStation 2.

 

F1 Challenge (1995)

Reprodução

Enquanto os jogadores do PlayStation tinham a chance de curtir jogos licenciados, pouca gente se lembra dessa pérola para o Sega Saturno. O game tinha apenas três pistas oficiais: Alemanha, Suzuka e Mônaco, mas compensava com um estilo de fliperama foi um dos primeiros a brincar com a impressão de 3D, com um efeito visual que seria copiado por vários outros.

F1 Challenge também oferecia uma experiência desafiadora. Seu carro podia rodar na pista, pneus desgastavam e os pilotos podiam escolher estratégias arriscadas na hora de reabastecer o combustível durante os pitstops. Numa época em  que cada jogo podia ser alugado em uma locadora, a diversão da garotada era garantida!

 

Grand Prix 2 (1996)

Reprodução

A sequência do game de Geoff Crammond é baseada na temporada de 1994, mas só foi lançado dois anos depois. No entanto, o atraso fez com que Grand Prix 2 levasse o gênero a um novo patamar. O game é um dos mais reverenciados de sua categoria e tinha um nível de detalhamento a frente do padrão de sua época.

GP2 contava ainda com um modo de ajuda na condução que permitia tanto aos novos jogadores uma chance de diversão quanto possibilitava que os veteranos fizessem ajustes no controle de seus carros. Um trabalho tão grande de refinamento faz do jogo, que tem mais de 20 anos, uma produção bastante ambiciosa e influente para os jogos que viriam depois nesse mesmo gênero.

O game da Microprose ainda contava com um modo de repetição que permitia acompanhar as corridas virtuais exatamente da mesma forma que uma transmissão de TV oficial. Algo bem comum nos jogos de hoje, não é mesmo?

 

F-1 World Grand Prix (1998)

Reprodução

Baseado na temporada de 1997 da categoria, F-1 World Grand Prix foi certamente o melhor simulador de corrida lançado para o Nintendo 64. O jogador poderia escolher praticamente qualquer piloto real da temporada citada e um time para disputar o campeonato mundial de pilotos. O único piloto que não aparece no game é justamente o campeão dessa temporada: Jacques Villeneuve, por questões de licenciamento.

Mesmo assim, o game brilha e tem como um de seus diferenciais a jogabilidade, influenciada pelas condições do tempo – algo inovador para a época. O simulador ainda contava com um modo de cenários, que desafiava os jogadores a pilotarem em situações que realmente aconteceram na temporada de 97.

Hamilton: só “tiro, porrada e bomba”

Curiosamente, se perguntarmos para Lewis Hamilton, sua lista de jogos favoritos terá outro gênero no topo. Isso porque o piloto tricampeão mundial é fã de Call of Duty. O inglês já virou até mesmo um personagem da franquia de tiro em primeira pessoa em Infinite Warfare, lançado no ano passado. Em entrevista para o site oficial da Fórmula 1 no último mês de fevereiro,  o corredor favorito para a temporada de 2017 elegeu a franquia da Activision como seu game favorito de todos os tempos.

Sobre o blog

A equipe de jornalistas do UOL Esporte seleciona para você os fatos mais curiosos, os vídeos mais divertidos e tudo que viralizou nas redes sociais.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Blog de Esportes
Topo