Topo
Blog da Redação

Blog da Redação

Checagem de fatos no futebol: sete erros e exageros em falas de boleiros

UOL Esporte

12/02/2018 04h00

Getty Images

O crescimento do número de notícias falsas na internet e de declarações equivocadas de personalidades políticas fez surgir um novo tipo de jornalismo: o "fact-checking", ou checagem de fatos. Na prática, é algo bem simples: basicamente conferir se uma informação é verdadeira ou se o que foi dito em um discurso é compatível com a realidade. Às vezes, o futebol também precisa de "fact-checking":

1. Celso Roth

"O time do Mazembe, para quem não sabe, já disputou quatro ou cinco Mundiais. Quantos Mundiais o Grêmio já disputou?"

Ricardo Duarte/Internacional

O ex-técnico do Inter tentou minimizar a derrota no Mundial de 2010 em entrevista à Rádio Gaúcha no final de 2017, mas exagerou no número de participações do time africano. O Mazembe jogou três Mundiais, não "quatro ou cinco". O Grêmio, na época, tinha disputado dois. Agora, Grêmio e Mazembe estão "empatados".

 

2. Eurico Miranda

"O Cristóvão foi uma escolha por N razões. Primeiro, tinha passado no Vasco e teve uma excelente passagem. Querem atribuir ao Ricardo Gomes, mas o Ricardo Gomes não estava – ele assumiu. Conquistou título, teve uma passagem excelente"

Paulo Fernandes/Vasco

Em entrevista ao programa "Bola da Vez", da ESPN, em março de 2017, o ex-presidente do Vasco justificava a contratação do técnico Cristóvão Borges, que seria demitido apenas três dias mais tarde. Eurico atribuiu ao treinador um título que ele não tem no currículo. Cristóvão assumiu o cargo dois meses depois da conquista da Copa do Brasil de 2011, para substituir Ricardo Gomes, que havia sofrido um AVC. Foi efetivado e disputou Brasileirão, Sul-Americana e Libertadores. Mas, quando o Vasco foi campeão da Copa do Brasil, o treinador ainda era Ricardo Gomes.

 

3. José Mourinho

"Créditos ao Manchester City e ao Pep Guardiola. Mas podemos comprar seis ou sete jogadores gastando 600 ou 700 milhões? Não!"

Reuters

Já bem distante do líder Manchester City no Inglês, o técnico do Manchester United tentou explicar essa diferença pelo mercado de transferências. Na verdade, Guardiola reforçou o time da atual temporada trazendo dez jogadores ao custo de 315 milhões de euros. Já o United gastou 164 milhões por apenas três jogadores: Lukaku, Matic e Lindelof (fora a troca de Mkhitaryan por Sánchez).

 

4. Neto

"O repórter Eric Faria teria falado ao quarto árbitro do jogo entre Santos e Flamengo que não existiu pênalti (…) O próprio jornalista já tinha feito a mesma coisa no clássico Fla-Flu no ano passado"

Foto Rio News

Em seu blog, o ex-jogador escreveu que o repórter da Globo já tinha se envolvido em polêmica de interferência externa na arbitragem durante o Fla-Flu no Brasileirão de 2016, que teve grande polêmica por causa de um gol anulado após ser validado. Só que Eric Faria não fez a reportagem daquela partida, que aconteceu em uma quinta-feira, em Volta Redonda, e não teve transmissão da Globo, só do SporTV. Quem fez a reportagem para o Globo Esporte foi o jornalista Edson Viana.

 

5. Romário

"Não sei se ele sabe, mas na seleção eu tenho 80 gols. Só isso que tenho que responder para ele. Só perco para o Pelé"

AP

Era março de 2002, e Luiz Felipe Scolari insistia em não chamar o Baixinho para a seleção às vésperas da Copa. Chegou a insinuar que ele só fazia gols porque era ajudado pelos companheiros de Vasco. Romário respondeu com a frase acima, mas exagerou nos números. Pela seleção principal, ele tem 55 gols e está atrás de Pelé, Ronaldo e Zico na artilharia. Contando os jogos nas seleções de base, aí sim ele tem 81 gols.

 

6. Edmundo

"Não só em 1997, eu joguei mais que ele a vida inteira. Fiz o dobro de gols"

Marcelo Ferraz/UOL

Em entrevista à revista "Playboy" em 2014, Edmundo disse que jogou mais que Ronaldo Fenômeno e citou o número de gols de cada um. A própria revista corrigiu a informação e disse a ele que Ronaldo tinha 481 gols na carreira, contra 344 de Edmundo. Mas o Animal não recuou: "Fui campeão mais vezes. Ah, ser campeão brasileiro não tem valor. E ser campeão italiano tem? Joguei na Itália, lá é campeonato de dois, três times. Aqui tem 12 times que podem ser campeões. Ser artilheiro aqui é duro. O Ronaldo jogou aqui e não conseguiu. A única coisa que o diferencia é o desempenho com a camisa da seleção brasileira".

 

7. Cristiano Ronaldo

"Desde que estou na Espanha, me diga um jogador que tenha marcado mais gols do que eu fora de casa? Um só… Não tem"

Reprodução

Cristiano Ronaldo pode até ter exagerado nesta frase dita antes de abandonar uma entrevista coletiva em 2016 – afinal, um tal de Lionel Messi poderia muito bem ser este jogador que ele disse não existir. De maneira geral, ele está certo: desde que chegou na Espanha, em 2009, marcou 141 gols fora de casa pelo Real Madrid, contra 120 de Messi no Barcelona. Mas foi superado pelo argentino nas temporadas 2010/2011 (21 a 18) e 2012/2013 (29 a 24). E naquela temporada de 2015/2016, Luis Suárez fez 20 gols fora de casa contra 18 do português. Mesmo assim, o cara é tão bom que consegue driblar até o "fact-checking"…

 

VEJA TAMBÉM

Pernambuco, Salvador, Rio, São Paulo… Atletas se divertem no Carnaval

De falta, Robinho marca seu primeiro gol na Turquia – e que gol!

 

Sobre o blog

A equipe de jornalistas do UOL Esporte seleciona para você os fatos mais curiosos, os vídeos mais divertidos e tudo que viralizou nas redes sociais.