Topo
Blog da Redação

Blog da Redação

Mulher de E. Ribeiro conta como torcedores a ajudaram em gravidez difícil

Debora Luvizotto

2017-05-20T19:04:00

17/05/2019 04h00

Everton Ribeiro, Marília nery com o filho Augusto – Crédito: Reprodução/Instagram

Marília Nery Ribeiro está com 28 anos de idade, sendo 12 deles vividos ao lado do jogador do Flamengo Everton Ribeiro. Eles se conheceram muito antes da fama e o jogador carrega esta paixão desde os tempos de escola. Hoje, são pais de Augusto, que completou um ano neste mês, e guardam várias histórias, desde as mais emocionantes até as inusitadas.

Por onde o jogador passou, a influenciadora digital conquistou os torcedores. Foi assim na fase no Cruzeiro e está sendo assim também no Flamengo. "Até hoje, sinto muito desse carinho da torcida cruzeirense. Sempre vejo as duas torcidas conversando sobre esse carinho mútuo e acho o máximo", contou Marília para o UOL Esporte.

Leia mais

Esse carinho pôde ser percebido quando ela passou por um momento de dificuldade durante sua gravidez. "Quando fui internada, algumas pessoas viram o Everton no hospital e a informação acabou vazando. Foi uma fase bem tensa, pois nós dois [mãe e bebê] corríamos risco de morrer. Eu não esperava que a torcida abraçasse tanto. Foi muito lindo sentir todo esse apoio, isso mexeu muito com a gente".

Passado o susto, eles estão curtindo a paternidade e já planejam aumentar a família: "Estou muito feliz com tudo o que a gente está vivendo e já quero outro".

Essa felicidade, no entanto, chegou a ser dúvida para ela. Naturais de Santa Isabel, região metropolitana de São Paulo, o casal já se conhecia desde os tempos de ensino fundamental.

"Eu costumo brincar que ele já gostava de mim antes de eu saber quem era. Na quinta série, um amigo veio me falar que um amigo dele gostava muito de mim. Eu nem sabia quem era nem me interessei. Depois de alguns anos, fui caminhar com minha amiga e passei em frente a casa dele. Aí, um amigo que estava junto gritou: 'Marília, o Everton te ama'. Depois disso, ele me adicionou no Orkut e deixou um recado: 'Oi gatinha, me add'. E eu caí, né?", brincou.

A dúvida bateu quando Marília conheceu o gosto musical do rapaz. "Eu o via curtindo pagode e pensava: 'Deus me livre'. Eu era super das artes, MPB. Daí ficamos pela primeira vez em uma festa e logo já começamos a namorar. Hoje, eu sei cantar todos os pagodes que ele gosta".

O namoro passou por algumas dificuldades até se concretizar em casamento. "Quando a gente começou a namorar, eu estava no último ano do ensino médio e depois entrei para a faculdade em São Paulo. Neste período, ele morava próximo. Jogava no Corinthians e depois foi para o São Caetano. No último ano do curso, ele foi para Curitiba e a gente namorou um ano à distância. Era complicado conciliar as agendas, pois eu trabalhava durante a semana e, nos finais de semana, ele jogava. Depois que eu me formei, ele me pediu em casamento e fui morar em Curitiba".

Depois de tantos anos vivendo a rotina do jogador, ela relembra um momento inusitado que viveu em 2017, quando o jogador ainda estava no Al-Ahli-EAU, clube dos Emirados Árabes, prestes a fechar com o Flamengo.

Crédito: Reprodução/instagram

"Eu postei no Instagram a foto de um pássaro. Ia clicar a paisagem e passou bem na hora. Nem se eu quisesse, pegaria um clique tão perfeito. À noite, fui olhar e estava todo mundo na internet falando que eu tinha publicado a foto de um urubu, nem sei se tem urubu em Dubai. Todo mundo achando que era uma mensagem subliminar. Foi uma loucura. No dia, vários sites e programas de TV falaram sobre isso. Liguei para o Everton para saber se era melhor eu apagar a foto, mas ele achou que seria pior. Nem ele entendeu muito bem. Foi engraçado, a gente ria muito. Comecei a tomar cuidado com tudo que publicava".

Reprodução/Instagram

Atualmente, Marília tem quase 80 mil seguidores no Instagram e se dedica, entre outros assuntos, a dar dicas de moda. "Sempre gostei de estar ligada em tendências. Estou sempre atenta às mudanças e desfiles. As pessoas sempre me perguntam como se vestir. Nas redes sociais, isso acabou ficando muito natural. Já fiz parcerias e gosto muito de trabalhar com moda".

A mulher do jogador também está constantemente envolvida em projetos sociais. "Sempre tive um lado artístico aflorado. Comecei muito cedo no teatro, até passei em uma faculdade estadual em Londrina, mas acabei fazendo publicidade. Meu sonho é montar uma ONG de palhaços para visitar hospitais. Quando estava em Belo Horizonte, consegui me dedicar a isso, tentei levar para Dubai, mas não deu certo. Daí, quando vim para o Rio, conversei muito com as meninas; a Bruna, esposa do Diego, Monick, esposa do Juan, que são super engajadas com projetos sociais. Quero me dedicar mais a isso. Até vivo um conflito entre mostrar ou não nas redes sociais; de influenciar positivamente as pessoas ou parecer que estou acariciando o ego. Cheguei à conclusão de que é melhor influenciar positivamente".

Sobre o blog

A equipe de jornalistas do UOL Esporte seleciona para você os fatos mais curiosos, os vídeos mais divertidos e tudo que viralizou nas redes sociais.