Topo
Blog da Redação

Blog da Redação

Modelo ignora fama por namorar David Neres e acha emprego sozinha no Brasil

Karla Torralba

16/06/2019 04h00

Reprodução/Facebook

Kira Winona, 24 anos, é daquelas meninas agitadas e empolgadas. Quer provar as mais variadas comidas típicas do Brasil, conhecer todos os lugares. No entanto, não é só isso que fará em São Paulo, porque a modelo alemã procurou sozinha e achou trabalho na cidade. Ela não quer só "turistar" na primeira vez que visita o país de origem do namorado famoso David Neres, que defende a seleção na Copa América.

Um brigadeiro e uma longa pausa com os olhos arregalados; um pedaço de coxinha e a mesma cara de alegria. Kira não recusa comida contrariando a fama de que modelo come pouco. "Eu como mais que o David", afirma.

No dia em que concedeu sua primeira entrevista a um veículo de comunicação, também comeu guloseimas para comemorar. Havia acabado de sair de um casting, processo seletivo que modelos fazem para serem escolhidas para trabalhar. E a alemã foi aprovada.

Trabalhar durante os dois meses que ficará no Brasil foi planejado por Kira antes de saber que David Neres seria convocado para defender a seleção brasileira. A modelo, que mora em Londres, entrou em contato com agências brasileiras antes de desembarcar no país e passou sua primeira semana em São Paulo indo aos lugares para fazer testes.

Reprodução/Instagram

Foi sozinha de porta em porta, sempre de Uber. "Eu queria estar aqui para torcer por ele, mas não daria para ficar dois meses sem fazer nada, eu ficaria maluca. Ainda tenho minha carreira, meu aluguel para pagar… Se ficasse aqui sem fazer nada, eu não poderia bancar minha vida", contou ao UOL Esporte.

"Eu disse ao David que viria e tentaria trabalhar aqui. Comecei a contatar as agências de modelo daqui e, quando cheguei em São Paulo, fui às agências para fazer os testes. Sigo a minha carreira e, quando ele vai jogar, vou aos jogos, como é na Europa com o Ajax. Achei um meio termo entre carreira e apoiá-lo", completou.

Kira Winona conta que sempre teve medo de dar entrevistas, mas que decidiu aceitar para que as pessoas possam conhecê-la não apenas como "a namorada de David Neres". Os dois estão juntos há um ano e meio.

"As pessoas sempre ouvem sobre mim por causa do David, mas a partir do momento que eu falo por mim mesma, elas podem conhecer quem sou. Assim podem dizer: David e Kira e não a namorada dele. Aí eu posso ter um nome", ressalta.

O motivo do medo da imprensa é uma polêmica. David Neres deu uma entrevista há dois meses e brincou dizendo que conheceu a namorada ao mandar uma mensagem em inglês: "Sou David Neres, venha para mim". Kira conta que riu quando viu, porque o namorado é muito brincalhão, mas foi atacada por pessoas desconhecidas que a chamavam de aproveitadora.

"Eu não esperava isso. Quando eu vi a entrevista, eu comecei a rir. Ele estava fazendo uma brincadeira e para mim era uma brincadeira, porque eu conheço ele. Coloquei meu nome no Google e estava lá. Todas as notícias falando de como as garotas são hoje, como jogadores conseguem mulheres. Foi a primeira vez que as pessoas falaram assim comigo, pessoas que não me conhecem. Comentários nas redes sociais. David precisou soltar um comunicado sobre isso", relembrou.

"Dois dias depois eu fui pra Amsterdã, fui ao shopping e alguns garotos começaram a gritar 'sou David, venha pra mim'. Eu não trabalhei a minha vida toda para ser tratada assim. Eu fui para casa. Chorei, porque doeu muito. Mas foi muito. Eu pensei que as pessoas poderiam me entender mal", disse a modelo.

Reprodução/Instagram

"Eu nunca pensei que fosse namorar. Só pensava na minha carreira"

A modelo alemã começou a trabalhar no mundo da moda tarde, há pouco mais de um ano. Foi descoberta após fazer fotos para a Puma e postar no Instagram. Antes, Kira se formou em educação física, trabalhava como personal trainer e estudava gerenciamento esportivo – os quais pausou antes de conhecer David Neres para morar em Londres e viajar.

"Eu não esperava ter um namorado. Eu pensava só na minha carreira, ser independente, sem homens na minha vida. E aí eu o encontrei e agora fico indo e voltando de Amsterdã. Ele é meu primeiro amor. Eu o amo muito. É minha primeira relação séria. Eu fico até vermelha, eu não sei por que, mas eu fico vermelha".

"David sabe falar inglês. Mas eu sou horrível no português"

"Quando nos conhecemos, o inglês dele não era bom. Ele não me entendia e eu traduzia o inglês para o português no celular, mas depois de um tempo ele quis aprender. Quando não entendia, ele perguntava e isso mudou muito rápido. Ele não tem outra escolha que não seja aprender, porque eu falo muito. Ele é sortudo porque tem que aprender de qualquer forma. Quando eu quero falar, ele senta e escuta. Ele é um cara que escuta mais. Ele é muito inteligente. É isso que eu amo nele. Ele não é só o cara que joga futebol e está tudo certo, ele é inteligente e quer aprender. Isso eu respeito muito. Meu português não é nada bom. É muito difícil".

Reprodução/Instagram

As famílias brasileira e alemã

Kira está na casa dos pais de David Neres durante sua estadia no Brasil. "A família dele é muito amorosa e tentam o máximo. Eu sei falar coisas simples em português, mas quando eu vou falar algo, sempre falta uma palavra, mas a mãe dele sempre me ajuda. São adoráveis".

"Minha família não acreditou que eu estava namorando e pensaram que não fosse durar. Eu os apresentei sem querer. Nos encontramos em uma loja próxima à fronteira da Holanda com a Alemanha. Eu não estava esperando, mas acho que foi a melhor coisa que aconteceu. Todo mundo estava nervoso. Foi minha primeira relação. Todo mundo estava muito nervoso e no final o David falou 'tchau, mamãe'. Depois a minha mãe me mandou mensagem falando que o adorou".

David Neres é viciado em arroz com feijão

"Quando conheci David, eu pensei que poderia cozinhar. Eu não sou uma chef, eu sou boa com peixe, carne, frango, mas eu tive que aprender a fazer arroz e feijão como no Brasil. Ele come isso todos os dias e nunca enjoa. Eu faço sempre arroz e feijão e qualquer coisa que eu quero. Somos saudáveis. Ele não me falou se faltava algo e só disse uma vez depois de 6 meses que eu poderia colocar mais sal no arroz".

Sobre o blog

A equipe de jornalistas do UOL Esporte seleciona para você os fatos mais curiosos, os vídeos mais divertidos e tudo que viralizou nas redes sociais.