PUBLICIDADE
Topo

Blog da Redação

12 casos em que a "lei do ex" foi implacável

UOL Esporte

21/09/2016 06h00

1. CR7 x Sporting


Por que os jogadores sempre brilham muito contra o ex-clube? Por causa da "lei do ex", que poucas vezes se manifestou de forma tão cruel quanto na rodada de abertura da Liga dos Campeões. O Sporting vencia o Real Madrid no Bernabéu até os 44 minutos do segundo tempo, quando um certo Cristiano Ronaldo, revelado no clube português, empatou o jogo de falta (e não comemorou). Ainda daria tempo para Morata fazer o gol da virada.

 

2. CR7 x United


Depois do Sporting, Cristiano jogou no Manchester United. Outro time que sofreu com a "lei do ex". Nas oitavas de final da Liga dos Campeões de 2013, o time inglês ia se classificando em casa com um gol contra de Sergio Ramos no começo do segundo tempo. Com um a mais, o Real empatou com Modric, e a decisão estava indo para os pênaltis. Três minutos depois, quem marcou o gol da vitória merengue? Ele mesmo. E não comemorou.

 

3. Talisca x Benfica


Também na primeira rodada da Liga dos Campeões na semana passada, Anderson Talisca reencontrou o Benfica, clube que abriu as portas para ele na Europa. Voltou a pisar no Estádio da Luz, só que desta vez com a camisa do Besiktas, da Turquia, onde atua por empréstimo. O Benfica vencia por 1 a 0 até os 48 minutos do segundo tempo. Quem marcou o gol de empate de falta nos acréscimos? Ele mesmo. E comemorou.

 

4. Morata x Real Madrid


Semifinais da Liga dos Campeões em 2015. A Juventus jogava por um empate contra o Real Madrid no Santiago Bernabéu. Cristiano Ronaldo abriu o placar de pênalti no primeiro tempo. Aos 11 do segundo, a Juventus empatou. Quem fez o gol da classificação dos italianos? Alvaro Morata, ex-Real Madrid, que por sinal já está de volta aos merengues.

 

5. David Luiz x Chelsea


A Liga dos Campeões teve outro caso clássico de "lei do ex" em 2015, desta vez com um zagueiro. Nas oitavas de final, o Chelsea vencia o PSG em casa e ia ficando com a vaga, mas David Luiz marcou contra o ex-time e levou o jogo para a prorrogação. O time francês levaria outro gol, mas se classificaria graças a uma cabeçada de Thiago Silva.

 

6. Lampard x Chelsea


O maior artilheiro da história do Chelsea reencontrou o ex-time em setembro de 2014, vestindo a camisa do Manchester City. Com um a mais, o Chelsea vencia por 1 a 0. Lampard substituiu Kolarov aos 32 do segundo tempo. Aos 39, aproveitou um cruzamento e empatou o jogo. Sem comemorar.

 

7. Ronaldo x Internazionale


O "Fenômeno" foi bastante vaiado pela torcida da Inter de Milão quando entrou no San Siro em março de 2007 para disputar o clássico com a camisa do Milan. Foi dele o primeiro gol do jogo, com direito a comemoração com a mão na orelha para provocar o ex-time. Só que, desta vez, a "lei do ex" não deu sorte. A Inter acabou vencendo de virada.

 

8. Sóbis x Inter


O Campeonato Brasileiro deste ano também está cheio de casos de "lei do ex". Um dos mais marcantes foi no jogo entre Cruzeiro e Internacional no primeiro turno. Ídolo colorado, Rafael Sóbis fez nada menos que TRÊS gols contra o ex-clube na vitória celeste por 4 a 2.

 

9. Diego Souza x Flu


Diego Souza começou a temporada atual no Fluminense, mas não se deu muito bem por lá e acabou indo para o Sport meses depois. No primeiro jogo contra o ex-time, ele mandou um golaço arrancando quase 50 metros a partir do meio de campo para garantir a vitória por 2 a 1.

 

10. Alan Patrick x Palmeiras


Aqui, a "lei do ex" atuou em dose dupla. No primeiro turno, o ex-palmeirense marcou um golaço de fora da área, mas o Flamengo perdeu por 2 a 1. No segundo turno, em um jogo com ares de decisão, Alan Patrick voltou a marcar no empate por 1 a 1 em que o rubro-negro atuou com um a menos.

 

11. Vagner Love x Palmeiras


O Palmeiras vencia o Flamengo fora de casa e conseguia uma importante vitória na luta contra a degola no Brasileirão de 2012. Mas sofreu o gol de empate aos 44 minutos do segundo tempo e acabou sendo rebaixado naquele mesmo dia. O autor do gol? Vágner Love, ex-jogador palmeirense.

 

12. Renato Gaúcho x Flamengo


Um dos casos mais famosos de "lei do ex" aconteceu em 1995, na final do Carioca entre Flamengo e Fluminense. Renato Gaúcho, campeão brasileiro e da Copa do Brasil com a camisa rubro-negra, marcou de bariga aos 42 minutos do segundo tempo e assegurou o título ao tricolor.

Sobre o blog

A equipe de jornalistas do UOL Esporte seleciona para você os fatos mais curiosos, os vídeos mais divertidos e tudo que viralizou nas redes sociais.

Blog da Redação