PUBLICIDADE
Topo

Blog da Redação

Como era o mundo na última vez em que o São Paulo venceu a Libertadores

Raphael Evangelista

13/02/2019 14h50

O torcedor mais fanático do tricolor certamente se lembra muito bem desta cena, que aconteceu há 14 anos, quando o São Paulo levantava o tri da Libertadores da América.

De lá pra cá, o mundo mudou muito. Relembre como eram as coisas nessa época.

Uma das músicas mais tocadas nas rádios naquele ano foi "Um minuto para o fim do mundo", do CPM22

Entre as mais executadas do Brasil ainda tinham outros hits como "Quer Casar Comigo?" e "Choram as Rosas" de Bruno e Marrone, "Você Sempre Será" de Marjorie Estiano e "Festa no Apê", do Latino.

 

O "Globo Esporte" ainda era apresentado pela voz marcante de Léo Batista.

O programa ainda tinha o formato clássico com um apresentador sentado na bancada lendo as notícias, como os demais jornais da TV Globo.

 

O Tiago Leifert, por exemplo, ainda era um jovem repórter em uma TV Afiliada da Globo.

Ainda na TV Vanguarda, de São José dos Campos, Tiago provavelmente ainda não imaginava que revolucionaria o "Globo Esporte" alguns anos depois.

 

O melhor jogador do mundo pelo segundo ano consecutivo foi Ronaldinho Gaúcho, que estava voando no Barcelona.

 

O jogo de futebol virtual mais popular do mundo ainda tinha gráficos assim.

 

O lendário "Debate Bola" ainda causava muita briga no horário do almoço da TV Record.

Como não lembrar das eternas discussões do Dr. Osmar com Paulo Roberto "Morsa"?

 

Graças ao investimento de Kia Joorabchian, O Corinthians montou um super time que venceria o Brasileirão de 2005.

O time contava com estrelas da época como Roger Flores, Mascherano, Gustavo Nery e é claro, Carlitos Tevez.

 

O imortal tricolor amargou um ano na série B e só subiria de volta após um jogo épico nos Aflitos.

 

O Paulista de Jundiaí conquistava a Copa do Brasil em cima do Fluminense.

Victor e Réver, hérois deste título, iriam repetir a parceria e o feito anos depois pelo Atlético-MG.

 

A MTV Brasil ainda existia na TV aberta e exibia o "Rock Gol".

 

O Neymar era assim.

Mas já chamava atenção nas categorias de base do Santos por ser um novo fenômeno aos 12 anos de idade.

 

Em 2005 o "Big Brother Brasil" tinha como vencedor Jean Wyllis, derrotando Grazi Massafera na final.

 

Acompanhávamos a saga de Tião contra o Boi Bandido na novela "América".

 

E o sofrimento da Deborah Secco, que vivia a protagonista Sol, para tentar ganhar a vida nos EUA.

 

Ana Paula Padrão ainda estava na Globo, mas sairia no meio do ano para ir para o SBT, onde ficaria até 2009.

 

Neste ano também estreava no SBT Yudi e Priscila como apresentadores do "Bom Dia e Cia" ao lado de Ítala Matiuzzo.

 

Raul Gil ainda estava na Record.

 

Após a morte do Papa João Paulo II, Bento XVI se tornava o novo Papa.

 

O presidente do Brasil ainda era o Lula, que era semanalmente imitado pelo Bussunda no "Casseta e Planeta".

 

Sobre o blog

A equipe de jornalistas do UOL Esporte seleciona para você os fatos mais curiosos, os vídeos mais divertidos e tudo que viralizou nas redes sociais.

Blog da Redação