Topo
Blog da Redação

Blog da Redação

Joanna Maranhão relata mudanças no corpo durante gravidez: "Tá muito f..."

UOL Esporte

16/04/2019 18h49

(foto: reprodução/Instagram)

À espera do primeiro filho, Joanna Maranhão está lidando com as mudanças do corpo durante a gravidez. Este costuma ser um desafio difícil para qualquer gestante, mas parece ainda mais complicado para uma ex-atleta. No Instagram, a nadadora mostrou a evolução de sua gestação na 9ª, 17ª e 23ª semanas. Com isso, veio a reflexão.

Leia mais:

"Eu não tô amando meu corpo, não tô regradinha na alimentação como eu era, não me exercito mais do que 1h por dia 3x na semana com uma intensidade menor do que do polimento mais prolongado da carreira", considerou Joanna.

"Eu sei que está cheio de mulher repetindo discurso de aceitação, eu sei que eu não sou gorda. Eu só sei que minha referência de corpo nunca foi percentual acima de 17%, e já tá muito f… entender que não vai ser mais assim, sabe?", continuou.

Pedindo mais empatia das pessoas com os comentários em relação ao corpo, a ex-atleta concluiu: "Não, eu não trocaria Caetano (nome do filho) e tudo que ele está me trazendo por nada. Que ele transforme meu corpo por inteiro se for necessário".

Casada com o judoca Luciano Corrêa desde 2016, Joanna Maranhão anunciou sua gravidez em janeiro deste ano. Antes disso, em 2018, a nadadora havia sofrido um aborto espontâneo – que a levou a chamar Caetano de "criança arco-íris" (este é o termo usado por mulheres que engravidaram novamente após terem uma gestação interrompida).

Confira o relato de Joanna Maranhão na íntegra:

Bom, eu não fiz aquelas fotos que as grávidas fazem com o passar dos meses e a mesma roupa pra ver o crescimento da barriga. O motivo é que na outra gestação eu fiz e, enfim, de alguma maneira eu não queria criar expectativas e sofrer toda aquela dor de novo.

Tô postando essas fotos porque hoje, ainda que sem maldade, mais uma vez uma pessoa me reconheceu na rua e: 'Joanna Maranhão?'. 'Sim, sou eu'. 'Nossa, é que você tá mais…'. E faz referência ao meu aumento de tamanho.

Na primeira foto eu tava com umas 8/9 semanas (morta de medo, ansiosa pela 12ª). Na segunda foto eu não sei, umas 17 semanas talvez? E essa é mais recente com 23.

Gente, eu não tô amando meu corpo, não tô regradinha na alimentação como eu era, não me exercito mais do que 1h por dia 3x na semana com uma intensidade menor do que do polimento mais prolongado da carreira.

Tô com muita, MUITA celulite, passei dos 84kg, meu manequim nas lojas é o G, acho que de calça devo estar vestindo 44 (não sei, só tenho usado de malha e legging) e, pra terminar: EU TÔ ESPERANDO UM FILHO!

Eu sei que tá cheio de mulher repetindo discurso de aceitação, eu sei que eu não sou gorda. Eu só sei que minha referência de corpo nunca foi percentual acima de 17% (no final da carreira eu ficava entre 12/14%, foi minha melhor época pra performance) e já tá muito f… entender que não vai ser mais assim, sabe?

Então, pedido de gestante: evitem esses comentários. Eu nunca achei meu corpo bonito, sempre tive ódio da minha genética de quadril largo e coxa grossa, avalie como tá sendo olhar pro espelho agora.

E… NÃO, eu não trocaria Caetano e tudo que ele tá me trazendo por nada. Que ele transforme meu corpo por inteiro se for necessário. Eu dou minha vida por esse moleque, mas isso não quer dizer que a autoestima tá nas alturas, entende?

Facilitem aí pras mulheres ao seu redor, e mesmo eu não sendo famosa, caso você me reconheça na rua: Por favorzinho, não me fala o que eu já sei.

Sobre o blog

A equipe de jornalistas do UOL Esporte seleciona para você os fatos mais curiosos, os vídeos mais divertidos e tudo que viralizou nas redes sociais.