PUBLICIDADE
Topo

Blog da Redação

Ela toca piano e estuda matemática, mas é craque mesmo em um esporte de bar

UOL Esporte

10/02/2014 06h00


Borana Andoni é multitalentosa. Toca piano e se arrisca no violino. Faz faculdade de finanças. Iniciou uma carreira como atriz. Mas onde ela reina mesmo é na mesa de sinuca. Apesar de uma visão ainda um pouco machista do esporte, são muitas as mulheres que já mostraram que tem poder para vencer marmanjos com taco e giz nas mãos. Nascida na Albânia, ela é um exemplo disso, depois de conhecer o esporte por acaso, na faculdade.

LEIA TAMBÉM

  • Bela revela invejinha masculina por sucesso no rali e põe a filha à bordo
  • Francês mantém tradição e decora moto com rosto de atriz pornô no Dakar
  • Mari Paraíba revela que está solteira e não descarta novo ensaio nu

É claro que a sinuca ainda é vista pela maioria das pessoas como uma diversão de bar, mais uma brincadeira do que uma modalidade séria. Mas principalmente nos Estados Unidos e na Europa o esporte gera muito interesse e dinheiro. Para quem queria ser pianista e escolheu a faculdade de finanças para se formar, Borana não imaginava que seu destino poderia mudar tanto e que ela seria conhecida como a "Rainha B".

Curiosamente, a faculdade, a matemática e um ex-namorado foram os culpados por isso."Eu comecei a jogar durante o primeiro ano de faculdade, quando nós estávamos apenas curtindo um tempo entre as aulas. Primeiro era só pela farra, mas rapidamente eu me apaixonei pelo esporte e fiquei viciada. Conheci um cara que acabei namorando, e ele era um grande jogador. Foi ele quem me introduziu ao local onde treino hoje e aos meus primeiros torneios", contou Borana, ao UOL Esporte.

"Eu sempre fui rápida em matemática. É preciso de prática para analisar ângulos e padrões. A sinuca funciona da mesma forma", adicionou.

Apesar de ter nascido na Albânia, a jogadora foi criada nos Estados Unidos e hoje mora no Bronx, em Nova York. Ela conta que, se não tivesse aparecido a sinuca em sua vida, provavelmente estaria num palco. E ainda seria a "nerd" de outros tempos.

"Acredite ou não, mas eu era uma nerd, louca por matemática e que só tirava dez no colégio e na faculdade. Eu queria uma boa carreira, foi assim que meus pais me criaram. Quando entrei para a sinuca, mudei muito e senti que podia ser mais eu mesma, mostrar quem eu sou, de fato. O esporte me deixou mostrar minha personalidade, e é por isso que amo tanto tudo isso", explicou ela.

Borana não é apenas jogadora de sinuca. Ela se formou em finanças pela Universidade de Fordham e no "horário comercial" é com números e cifras que ela mexe. Depois do expediente, treina diariamente e aos fins de semana participa de torneios. Quando precisa jogar em dias de expediente, acaba sacrificando as horas de sono e tem de dormir apenas cerca de duas horas antes de trabalhar. "É duro, mas é o que tenho de fazer para ser boa."

Boa e bela, a albanesa disse que sua fama por conta da aparência não mexe com sua vida. "Eu não acho que seu oponente liga para isso, ele apenas quer derrotá-lo. Mas é claro que pode ser uma vantagem para uma pessoa se promover. Um exemplo disso é Jeanette Lee, que apesar de ser uma excelente jogadora ficou famosa por ser bonita."

Por Maurício Dehò
Do UOL, em São Paulo

Borana esteve em seriado com belas da sinuca

  • Além dos talentos já enumerados de Borana, ela tem mais um: já foi atriz. Ela participou de uma série, divulgada apenas pela internet, ao lado de outras belas do snooker. A particularidade deste seriado, chamado Sharks, é justamente o fato de ele ter jogadoras de sinuca como destaques do seu elenco. O lançamento foi em 2012, com um enredo que prioriza mostrar a vida em Nova York e dar destaque ao esporte – é claro que com boas doses de romance, traição, crimes, aventuras… E, claro, abusando da imagem das musas, mesmo que no quesito interpretação tudo seja um bocado tosco e elas ainda tenham muito para aprender.

Sobre o blog

A equipe de jornalistas do UOL Esporte seleciona para você os fatos mais curiosos, os vídeos mais divertidos e tudo que viralizou nas redes sociais.

Blog da Redação