PUBLICIDADE
Topo

Blog da Redação

Culés, merengues... As origens dos apelidos dos times da Liga dos Campeões

UOL Esporte

16/02/2018 06h00

O Brasil tem o Timão, o Palestra, o Mais Querido, o Gigante da Colina… Na Europa, os times também são conhecidos por nomes carinhosos. E cada um tem a sua explicação histórica. Conheça as origens dos apelidos dos clubes da Liga dos Campeões:

Real Madrid

Divulgação, Reprodução

Merengue é o apelido mais famoso, e teve origem na crônica esportiva do início do século passado, quando os comentaristas comparavam o branco da camisa ao da sobremesa. Outra alcunha menos conhecida é Vikings – há até uma torcida organizada chamada "Orgullo Vikingo". O nome surgiu depois da vitória de virada por 7 a 3 sobre o Eintracht Frankfurt na final europeia de 1960, quando o jornal inglês The Times comparou o feito a uma invasão viking.

 

Atlético de Madri


As listras vermelhas e brancas da camisa dos Colchoneros eram parecidas com as estampa dos colchões vendidos na Espanha no começo do século passado.

 

Barcelona


Os torcedores são chamados de Culés porque, ainda no antigo estádio Les Corts, costumavam assistir aos jogos sentados no muro quando não havia mais lugares nas arquibancadas. E acabavam mostrando o "cofrinho" para quem passava na rua.

 

Sevilla

David Ramos/Getty Images

Palangana é uma bacia de cerâmica muito usada antigamente para lavar o rosto no quarto. Por que virou o apelido do Sevilla? Uma das versões é a de que tem um formato parecido com o do estádio Ramón Sánchez Pizjuán. Além disso, estas peças costumavam ser brancas com detalhes vermelhos, assim como as cores do time. Existe ainda a lenda de que "palanganas" foram deixadas como presentes de despedida por dirigentes que abandonaram o clube em protesto à contratação de um jovem jogador de origem humilde, na época em que o Sevilla só admitia jogadores da alta sociedade.

 

Manchester United

Divulgação

A origem do apelido Red Devils, ou "Diabos Vermelhos", começou no rúgbi. Na década de 1930, o melhor time de rúgbi da Inglaterra era de Salford, na região metropolitana de Manchester. Eles fizeram uma excursão à França, e jogaram tão bem que saíram de lá sendo chamados de "Les Diables Rouges". O lendário técnico Matt Busby gostou do apelido e passou a chamar o Manchester United de "Red Devils". Antes, o time era conhecido como "The Heathens", por ser do distrito de Newton Heath.

 

Manchester City

Mike Hewitt/Getty Images

Os fãs são chamados de Citizens, ou "cidadãos", o que remete ao próprio nome do clube. Outro apelido é Sky Blues (azuis celestes), em alusão às cores da camisa.

 

Tottenham

O Tottenham Hotspur Football Club é carinhosamente chamado de Spurs. Tudo por causa de Henry "Hotspur" Percy, personagem medieval retratado por William Shakespeare na peça "Henrique IV". Acredita-se que seus antepassados possuíam terras nas proximidades do clube. Segundo a lenda, ele gostava tanto de usar esporas nas botas que as colocava até nos galos de briga. Por isso, ganhou o apelido de "Hotspur". E o galo virou o símbolo do time, presente até no escudo.

 

Liverpool

Carl Recine/Reuters

Nem sempre os Reds foram vermelhos: nos primeiros anos, o uniforme era azul e branco – as mesmas cores do rival Everton. A partir de 1894, o clube passou a jogar de camisa vermelha e calção branco. E adotou o uniforme totalmente vermelho somente em 1964.

 

Chelsea

Eddie Keogh/Reuters

Os Blues sempre foram azuis, mas no começo era um tom mais claro, em homenagem às cores do Colégio de Eton, onde o presidente do clube estudou. A partir de 1912, o Chelsea adotou o azul escuro que predomina até hoje.

 

Juventus

Giuseppe Cacace/AFP

Existe mais de uma versão sobre a origem do apelido Velha Senhora. Uma delas conta que, em 1923, a família Agnelli, proprietária da Fiat, adquiriu o clube. Como os operários da fábrica chamavam os patrões de "velhos senhores", a associação esportiva também passou a ser chamada de "Velha Senhora".

 

Roma

O time é chamado de La Lupa por causa da loba que está no símbolo do clube e na história da cidade. Segundo a mitologia, Rômulo e Remo, abandonados no rio Tibre pelo tio-avô, foram resgatados e alimentados por uma loba; Rômulo cresceu e se tornou o fundador e primeiro rei de Roma.

 

Napoli

Francesco Pecoraro/Getty Images

Os torcedores do clube, assim como os cidadãos de Nápoles, são chamados de Partenopei. O apelido remete à lenda da sereia Partênope, que tentou seduzir Ulisses atraindo seu navio até a ilha de Capri. Mas Ulisses se amarrou no mastro do barco, tampou os ouvidos de seus marinheiros com cera e conseguiu resistir à tentação da sereia. Inconformada por não ter conseguido conquistar seu amado, ela se afogou na baía de Nápoles.

 

Bayern de Munique

Kai Pfaffenbach/Reuters

O time passou a ser chamado de Die Roten (Os Vermelhos) depois da fusão com o Münchner Sport-Club, que exigiu a troca das cores do calção, de preto para vermelho. Mais tarde, na década de 1990, ganhou o apelido de FC Hollywood porque seus jogadores apareciam mais nas páginas de fofoca que no noticiário esportivo.

 

Shakhtar Donetsk

Daniel Mihailescu/AFP

Em ucraniano, Shakhtar significa Mineiro, justamente o apelido que o clube ganhou devido à principal atividade econômica da região de Donetsk.

 

Porto

Mais do que o nome do estádio, o Dragão virou o emblema do clube por ser também o símbolo da cidade. Foi adicionado ao escudo do Porto em 1922, pelo jogador Simplício, que também era artista gráfico e desenhou o distintivo utilizado até hoje.

 

Besiktas

Reprodução/Twitter

Existe uma lenda sobre o surgimento do apelido Águias Negras. Em 1941, o Besiktas defendia a liderança contra o Süleymaniye, e foi para o intervalo com vantagem de 1 a 0. No segundo tempo, uma voz se destacava nas arquibancadas gritando "Ataquem, Águias Negras!". Era um pescador, chamado Mehmet Galin, incentivando o time e inventando o apelido usado até hoje. Naquele jogo, o Besiktas venceu por 6 a 0 e abriu caminho para ser campeão invicto.

 

Benfica

Hugo Correia/Reuters

O time português também tem uma águia como símbolo, e por isso seus torcedores sempre foram chamados de Águias. Já na fundação do clube, em 1904, a ave foi escolhida para representar independência, autoridade e nobreza no escudo. Antes de todos os jogos no Estádio da Luz, é cumprido o ritual em que uma águia sobrevoa o campo e pousa sobre o emblema.

 

PSG

Christophe Simon/AFP

Fundado em 1970, o Paris Saint-Germain também é chamado de Les Rouge-et-Bleu (os vermelhos e azuis, menção às cores do uniforme) ou Les Parisiens (os parisienses).

 

Basel

Julian Finney/Getty Images

Bebbi é o apelido não só dos torcedores do time, mas de todo mundo que nasce na Basileia. Trata-se de uma abreviação em alemão do nome Johann Jakob, que era muito comum na cidade durante o século 19.

 

VEJA TAMBÉM

Conheça o youtuber inglês que virou hit com vídeos sobre futebol brasileiro

Alvo de pegadinha, Conte recebe camisa autografada por Mourinho

 

Sobre o blog

A equipe de jornalistas do UOL Esporte seleciona para você os fatos mais curiosos, os vídeos mais divertidos e tudo que viralizou nas redes sociais.

Blog da Redação